APRESENTAÇÃO DO NOME PAGÃO

Você, que está começando agora na bruxaria, seja ela qual for, precisa definir o seu nome pagão. Estude bastante, separe um caderno que seja pra virar o seu grimório, mesmo que temporário. Suas anotações e impressões dos feitiços e rituais que pratica são úteis: saber o quê funciona pra você ou não, entender os efeitos que determinado ritual causou na sua vida, tudo isso. Pensa que é só sair conjurando por aí? Mas, uma vez estudado o suficiente, comece sua prática por aí, por escolher e apresentar seu nome pagão.

Disponibilizo aqui o ritual que eu usei anos atrás – MUITOS ANOS ATRÁS, eu sou tia véia – para a apresentação do meu nome pagão. Eu escolhi um nome hindu, que tem absolutamente tudo a ver com o meu Satanáries de plantão: Shiva. Não tenho capas e nem roupas negras pros meus rituais. Faço tudo “ao natural”, como eu vim ao mundo, acho mais bonito. E esse foi um dos rituais mais bonitos que eu pratiquei.

Depois eu deixo pra vocês um outro ritual bacana, o de consagração dos seus instrumentos mágicos e, depois, o de lançamento do círculo, ritual de banimento do pentagrama menor, etc..

RITUAL DE APRESENTAÇÃO DO SEU NOME PAGÃO

Para este ritual, não é preciso muita coisa. O intento é importante e sua energia estar lá em cima também. Dou preferência sempre pra rituais que pedem “início” de alguma coisa – nesse caso, o seu início na vida de bruxa / bruxo – fazê-los na Lua Nova. Você pode fazer isso em um ambiente que se sinta acolhida, mas como eu sempre tive quintais onde morei, dava preferência por fazer do lado externo; quando morei em apartamento, fazia onde estava meu altar, no caso meu quarto.

Primeira coisa: monte o seu altar. Não se preocupe em comprar 500 coisas bacaninhas e descoladas pra provar pra alguém que você é bruxa. Comecei o meu altar com um São Miguel Arcanjo – do qual sou devota – e minha imagem de Shiva. Comprei apenas castiçal e incensário na época. Usei um copo mesmo para os líquidos e uma panela antiga como caldeirão.

Alguns magistas/ bruxos têm a maldita mania de te obrigar a comprar coisas e mais coisas. Bruxaria natural ou celta usava elementos da natureza, então decore seu altar com flores, folhas secas, ervas… É uma delícia fazer isso! Vamos aos demais materiais:

– Algo para ser seu “caldeirão”;
– Um espelho;
– Velas;
– Incenso;
– Sal marinho;
– Água mineral;
– Papel e caneta.

Relaxe, respire fundo. É legal sempre realizar esse ritual depois de um banho quente gostoso. Lance o seu círculo mágico. Acenda suas velas, seu incenso, deixe um copo com a água e um pires com sal: cada elemento possui sua representação no quadrante do círculo mágico, e você vai aprender isso estudando. Coloque uma música que você goste de ouvir, não precisa ser uma trilha sonora de Bruxa de Blair, não se preocupe.

Comece a sua apresentação:

“Eu, (seu nome da certidão de nascimento), uso este nome pela última vez. Eu cresci, eu mudei. Eu evoluí para a pessoa que se apresenta perante este altar neste momento. Já não sou mais (seu nome da certidão de nascimento), e já não tenho mais laços com este nome, que morreu no momento em que renasci para a arte.”

Aproxime-se do seu altar, escreva o seu nome pagão no pedaço de papel com a caneta e passe-o pela fumaça do incenso. “Que (nome pagão) seja consagrado pelos poderes do ar. Que o ar me dê força e intelecto, a claridade da visão, a pureza do amanhecer no seu primeiro instante, agora que tenho uma nova vida.”

Segure o papel sobre a chama das velas (cuidado pra não botar fogo no papel e, por consequência, no resto da casa). “Que (nome pagão) seja consagrado pelos poderes do fogo, que o fogo me dê determinação, paixão e a energia de suas faíscas durante essa minha nova jornada.”

Borrife água sobre o papel. “Que (nome pagão) seja consagrado pelos poderes da água. Que a água me dê suave intuição, a profunda compreensão e consciência dos mistérios dessa nova vida.”

Enterre o papel no pires com sal. “Que (novo nome) seja consagrado pelos poderes da terra. Que a terra e a mãe natureza me deem forças e solidez, que me conecte com as energias da Mãe. Que me presenteie com uma nova consciência, livre do temor das noites escuras”.

No caldeirão, queime o papel, dizendo:

“Eu sou (nome pagão)! Ar, fogo, água e terra, eu confirmo o nome apresentado com orgulho. Eu sou (nome pagão), eu sou (nome pagão), eu sou (nome pagão).

Dirija-se a cada ponto cardeal (localize-se com a bússola do seu telefone se não souber onde fica o Norte… Hoje, com tecnologia é mais fácil – eu usava uma bússola de verdade no começo e depois marquei o nascer do sol da janela do quarto pra saber onde eu estava).

“Norte, eu sou (nome pagão), que os guardiões das torres de observação do Norte me reconheçam a partir de agora. Leste, eu sou (nome pagão), que os guardiões das torres de observação do Leste me reconheçam a partir de agora. Sul, eu sou (nome pagão), que os guardiões das torres de observação do Sul me reconheçam a partir de agora. Oeste, eu sou (nome pagão), que os guardiões das torres de observação do Oeste me reconheçam a partir de agora.”

Ainda diante do altar, invoque os deuses.

“Amada Deusa, peço que abençoe a nova criança, que se oferece diante de vós. Que abençoe meus passos daqui por diante, pois a partir de agora, sou sua filha (seu filho). Me abençoe, Mãe, me abençoe, Pi. A partir deste momento, sirvo sob o nome (nome pagão)”.

Por fim, medite sobre o que acabou de realizar. Ouça sua música favorita, olhe-se no espelho e repita seu nome pagão mentalmente. Com tudo feito, faça o banimento do círculo mágico.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s