UM TEXTINHO DE INCENTIVO

Não lembro de onde tirei esse texto, mas achei útil em um momento meu de profunda decepção. Li ele hoje no meu grimório e, apesar de não melhorar em nada a minha concentração no trabalho – estou com um bloqueio criativo terrível pra ganhar dinheiro – ele melhorou de leve o meu espírito.

Gostaria de deixar claro pra vocês, raros leitores – acho que ninguém lê muito isso daqui, o que é bom, não passo vexame – que minha decepção não é amorosa. Bem, é, mas não de amor amor, de paixão, esses lances. É de uma amizade com pele envolvida. E pra ser franca, a falta que essa amizade tá me fazendo tá pior do que a falta de pele sempre me fez.

Talvez o problema seja eu mesma. Talvez eu tenha superestimado esse laço. Achei que era mais forte, mas não era. Achei que era mais importante, mas não era. E aí a culpa não é da pessoa. É minha. Não sei se isso me entristece ainda mais. Eu, sendo eu. Pensando que as pessoas não vivem sem mim. Lógico que vivem, devem viver até mais leves! A minha intensidade deve encher o saco dos outros. E deve ser bom não ter que me ouvir tagarelando por minutos seguidos sem tomar ar.

Então, não leiam tudo o que eu escrevo como coração partido de amor. É coração partido de amizade, o que considero pior.

O amor não magoa ninguém, o que faz mal é o apego ilusório.
Anime-se, minha cara!
Esses olhos lindos não podem inchar de tanto você chorar.
Precisam brilhar novamente, na boa,

Alguém trouxe você aqui pra ler esses escritos.
Então, aproveite, desperte, querida!
O amor não é uma pessoa, é um estado de consciência.
Ele existe por s mesmo e está em seu coração.

Aliás, já existia antes de você mesma ou de qualquer ser.
E não pode ser manipulado ou comprado.

Se há preço a pagar, não é amor, é negociata emocional.
E se agride ou faz chantagem emocional, é tudo, menos amor.
Sacou o lance? Ponderou bem, menina?

Quando fizeram você, não foi pra vê-la triste.
Ainda mais com um olhar desses, lindo demais.
Só está faltando nele aquele brilho de alegria, que revela a vida.

Não, não fique envergonhada, apenas recupere o brilho.
O amor não foi embora, foi só alguém que partiu e junto, partiu seu coração.
Mas o amor não se parte, o que parte é a ilusão.
Logo, você não precisa juntar nada.
Não há cacos.

O amor está aí, em você mesma.
Alegre-se com isso, bola pra frente!
E agradeça por estar viva.

Agora, volte ao corpo, mocinha.
Veja se sonha um pouco com a luz.
E, pela manhã, quando acordar, que esse olhar esteja de novo lindo demais.

Advertisements

One Comment Add yours

  1. Já sofri muito desse mal… sempre pensei que os outros vão me tratar da mesma forma que os trato… e depois é daí que começa a desilusão. Porque ninguém é igual a ninguém… para mim pode ser importante estar perto, para outros isso não importa nada.
    Cheguei a um ponto de tristeza, que tive de me livrar de todas essas amarras. De criar expectativas nos outros! A maioria das vezes nada corre como nós achamos que vai correr.
    O único conselho que te posso dar é: não culpes os outros pelas tuas expectativas. Mesmo que te tenham magoado, se era teu amigo de verdade, com certeza não o fez com intenção.
    Adorei ler o teu post. Também sinto que ninguém lê o que escrevo, mas uma vez por outra, olha, aqui tou eu! 🙂

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s